A Associação Bandeira Azul da Europa reconheceu, no dia 6 de junho de 2019, em Braga as 52 freguesias que demonstraram um consistente compromisso com a sustentabilidade.
Na 2ª edição do projeto, demonstraram o seu interesse em pertencer à rede Eco-Freguesias XXI 93 freguesias, 86 das quais concretizaram a sua candidatura ao Galardão 2019 (+38 freguesias que na 1.ª edição).
Do universo de freguesias candidatas, 52 (60%) atingiram os objetivos, tendo recebido a bandeira verde Eco-Freguesias XXI.

Caldelas (Caldas das Taipas), PombalUF. de Campelos e Outeiro da Cabeça e Rio Tinto foram as que registaram melhores pontuações, ou seja, alcançaram um Índice Eco-Freguesias igual ou superior a 80%.

Consulte o mapa e resultados:

Consulte o documento produzido pela EBAE sobre esta candidatura:

1.GalardaoEco-Freguesias19

Das 52 freguesias galardoadas, a UF. de Campelos e Outeiro da Cabeça, Caldelas, UF. Santa Eufémia e Boa Vista, UF. Carvoeira e Carmões e São Torcato são as que mais se destacam no domínio da mobilização, capacitação e educação para a sustentabilidade, registando pontuações acima dos 75%. A participação no concurso Eco-Famílias, ação de sensibilização e informação dirigida às famílias residentes na freguesia, contribuiu para que cada uma destas freguesias integrasse o grupo das mais pontuadas.

Já ao nível da gestão ambiental, ou seja, das medidas de poupança de água, energia e redução e reutilização de resíduos, sublinha-se o trabalho desenvolvido pelas freguesias de Rio Tinto, São Martinho, Carnide (Lisboa), UF. de Santa Eufémia e Boa Vista, Ponte e Almagreira, que obtiveram pontuações superiores a 70%.

Com mais de 90% no indicador relativo à mobilidade e transportes, destacam-se as freguesias de Caldelas, Rio Tinto, Carnide (Lisboa), Encosta do Sol, Oliveira do Douro, Laranjeiro e Feijó, Viseu, UF. de Santa Eufémia e Boa Vista, Guardizela, UF. de Cascais e Estoril e São Domingos de Rana. Estas 11 freguesias apresentaram evidências da tomada de medidas de mobilidade inclusiva e sustentável nos últimos três anos, e apresentaram ações/projetos da iniciativa da Junta que pretendem implementar nos próximos 2 anos para melhorar as condições da mobilidade e acessibilidade na freguesia.

Ao nível dos equipamentos e espaços públicos, ou seja, no que respeita a ações de higiene e limpeza urbana, intervenção no mobiliário urbano, e monitorização e manutenção dos espaços públicos, as freguesias que registam pontuações superiores a 75%, são Oiã, Estrela, Costa, Carnide, Cacia, UF. de Carvoeira e Carmões, Rio Tinto, Ponte e Benfeita.

No que respeita a temática da biodiversidade e espaços verdes, na qual de avalia o levantamento e identificação de espécies invasoras, hortas comunitárias e ações/projetos no domínio da biodiversidade, Costa e Rio Tinto são as que mais se destacam, registando uma pontuação superior a 90%.

Foram 6 as freguesias que mais pontuaram no indicador que avalia a informação disponibilizada pela Junta de Freguesia e processos de participação pública: Rio Tinto, São Martinho, Oliveira do Douro, Avintes, UF. de Santa Eufémia e Boa Vista e UF. de Cascais e Estoril.

No que respeita os serviços de proximidade, ou seja, serviços disponibilizados à população em geral, serviços porta-a-porta, serviços de apoio à família, jovens e idosos e serviços itinerantes foram apenas 2 as freguesias em destaque, com pontuações superiores a 75%: UF de Cascais e Estoril e Pombal.

O indicador relativo às ações de animação sociocultural promovidas pela Junta de Freguesia é o que regista melhores pontuações globais. Com classificação superior a 90% destacam-se as freguesias de Caldelas, Rio Tinto, UF. de Lousã e Vilarinho e Estrela.

Já no que se refere à promoção da economia local, que avalia as ações na área do emprego, empreendedorismo, marketing territorial e turismo, realça-se o trabalho das freguesias de Pombal, Caldelas e Ponte.

Por fim, no indicador que reflete a visão do executivo relativamente ao futuro da freguesia em matéria de educação para a sustentabilidade, destacam-se as freguesias de Caldelas e Encosta do sol, que obtiveram a pontuação máxima neste indicador.

A maioria das freguesias candidatas (53%) pertence a municípios já reconhecidos como Municípios ECOXXI: Amadora, Arganil, Funchal, Góis, Guimarães, Leiria, Loulé, Lousã, Pombal, Loures, Torres Vedras, Viana do Castelo e Vila Nova de Famalicão.
Os municípios de Guimarães e Pombal destacam-se por apresentar o maior número de freguesias inscritas (22 e 11, respetivamente).
A grande parte das freguesias candidatas localiza-se nas regiões no norte (43%), e centro (31%) e em 16 distritos do país, incluindo a Região Autónoma da Madeira.

NOTAS SOBRE O ECO-FREGUESIAS XXI

Este galardão bienal visa avaliar e reconhecer o trabalho realizado pela administração local, com enfoque nas freguesias em prol do reforço da sustentabilidade dos seus territórios nas vertentes ambiental, económica e sociocultural. Após a avaliação de um conjunto de indicadores que procuram aferir as ações relativas ao desenvolvimento sustentável do território de cada comunidade/freguesia, em termos ambientais, económicos, e socioculturais, os resultados superiores a 50% do índice Eco-Freguesias XXI, são galardoados, através da atribuição de uma Bandeira Verde Eco-Freguesias XXI 2019 que simboliza o reconhecimento e simultaneamente a responsabilidade em prosseguir este compromisso com a sustentabilidade.
O principal objetivo é o de inspirar e incentivar práticas e políticas sustentáveis protagonizadas não só pela administração local mas também pelos cidadãos que vivem, trabalham e frequentam a freguesia/comunidade.
Durante o período de dois anos entre cada Galardão, a ABAE desenvolve um trabalho de formação, consultadoria e acompanhamento de diversos projetos, dirigidos às freguesias que visam a (in)formação e capacitação, não só do executivo e colaboradores das Juntas de Freguesia mas também da população em geral.

O período de inscrições para a 3.ª edição do projeto Eco-Freguesias decorre de outubro a dezembro de 2019.

De outubro de 2019 a dezembro de 2019, todas as freguesias inscritas poderão inscrever-se em projetos nos diversos domínios da sustentabilidade.

O processo culmina com a apresentação da candidatura a partir de janeiro de 2021.

Informações retiradas do Site da Eco freguesias

https://ecofreguesias21.abae.pt/

  • 2020

Em 2019 a U.F. de Freguesia de Campelos e Outeiro da Cabeça obteve um honroso 3.º lugar nacional registando um índice de 81% de pontuação.

Em 2020 a nossa Freguesia já se encontra inscrita para formalizar a candidatura.

Até ao momento, os funcionários e colaboradores realizaram os inquéritos – Eco funcionários – e continuará a sua candidatura em outubro, para dar continuidade ao caminho percorrido da sustentabilidade ambiental e local.